sexta-feira, 26 de março de 2010

Israel, um país pequeno e com apenas 61 anos de história, possui uma produção científica universitária maior que EUA e Canadá juntos!

David Ben-Gurion“A pesquisa científica e suas conquistas já não são mais um mero objetivo intelectual abstrato ... mas um fator central ... na vida de todo povo civilizado.”  (David Ben-Gurion, 1962)

Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) nas Universidades

Como em todo o mundo, o progresso do conhecimento científico básico é o principal objetivo dos pesquisadores nas universidades de Israel. A publicação de livros e artigos assinados por israelenses, em todos os campos científicos, é a expressão básica da produção universitária; seu número, em relação ao total mundial de publicações, vem aumentando, causando um forte impacto profissional na comunidade científica mundial, conforme se pode medir pela média de citações por artigo. Em relação ao tamanho de sua mão-de-obra, Israel tem um número muito maior de estudos publicados nos campos das ciências naturais, engenharia, agricultura e medicina do que qualquer outro país; e uma boa parte das publicações do país são de co-autoria de cientistas israelenses e de outros países, muito mais do que ocorre no resto do mundo.

Com o propósito de integrar a ciência israelense na comunidade científica mundial, são estimuladas pesquisas de pós-doutorado e estágios de aperfeiçoamento no exterior, assim como a participação em conferências científicas internacionais. Vários programas de intercâmbio e projetos conjuntos são realizados a níveis institucionais, universitários e governamentais, envolvendo organizações co-irmãs no exterior. Israel é também um importante centro de congressos científicos internacionais, e mais de cem destes encontros se realizam anualmente no país.

Concomitantemente às atividades de pesquisa científica, as universidades continuam a desempenhar um papel importante e inovador nos progressos tecnológicos de Israel. O Instituto Weizmann de Ciência foi uma das primeiras instituições do mundo a criar uma organização para a utilização comercial de suas pesquisas (1958); hoje, organizações similares existem em todas as universidades israelenses. A criação de parques industriais com base científica, na vizinhança dos campus universitários foi uma iniciativa de grande sucesso comercial. As universidades também criaram indústrias subsidiárias para a comercialização de produtos específicos baseados em suas pesquisas, muitas vezes em associação com empresas comerciais locais e estrangeiras.

Lumus Optical

As universidades se dedicam também a pesquisas interdisciplinares e mantêm institutos de análise e teste, em vários campos científicos e tecnológicos vitais à indústria do país, em áreas tais como construção, transporte e educação, em seu papel de centro nacional de P&D aplicados. Além disso, várias faculdades dão assessoria às indústrias, em assuntos de caráter técnico, administrativo, financeiro e gerencial. Mais de 9% do orçamento das universidades provém de financiamento pela indústria local, seja como subvenção de pesquisa ou através de contratos; nos Estados Unidos e no Canadá esta porcentagem oscila apenas entre 6 e 7%.

A quantidade de patentes registradas pelas universidades de Israel é uma medida da eficácia do relacionamento entre as universidades e a indústria. Um estudo recente mostrou que as universidades são as principais detentoras de patentes, tanto nacional quanto internacionalmente, e que o volume relativo de patentes requeridas excede em muito o ostentado pelos setores de ensino superior de outros países. E mais: com relação aos investimentos em P&D, as universidades de Israel produzem mais do que o dobro de patentes das universidades norte-americanas e nove vezes mais do que as canadenses.

Fonte:  Embaixada de Israel

A criatividade israelense na prática

A genialidade industrial dos profissionais e pesquisadores de Israel está presente em inúmeros segmentos necessários ao cotidiano de muitos países. Veja como:

  • A Msystems foi pioneira no desenvolvimento da memória-flash DiskOnKey e DiskOnChip, transformando gerenciamento e armazenamento de informações.
  • A GE Healthcare Israel lançou o primeiro equipamento miniaturizado de ultra-som cardíaco portátil, do mundo.
  • O scanner de tomografia computadorizada Philips Brilliance faz um diagnóstico abrangente do paciente, em poucos segundos, nas salas de emergência, onde cada segundo é vital.
  • A empresa israelense Lumus Optical criou os vídeo-óculos PD-20.
  • A telefonia pioneira através do protocolo IP foi lançada pela Vocaltec.
  • A tecnologia de compressão ZIP foi desenvolvida por dois professores do Instituto Tecnológico Technion de Haifa.
  • A pílula endoscópica com microcâmera foi lançada pela Given Imaging.
  • A ferramenta ICQ do AOL Instant Messenger foi desenvolvida, em 1996, por quatro jovens israelenses.
  • Os microprocessadores Centrino e Pentium-4 Dotan foram desenvolvidos pela Intel Israel.
  • A Keter Plastic, com 23 fábricas espalhadas pelo mundo, é considerada a maior empresa de produtos em plástico da Europa.
  • Dois professores do Technion ganharam o Prêmio Nobel de Química, em 2004. Seu trabalho de identificação da proteína Ubiquitin é uma inovação nas pesquisas do câncer, doenças degenerativas do cérebro e muitas outras.
  • A empresa israelense Lumus Optical criou os vídeo-óculos PD-20, para assistir a TV e vídeos em qualquer lugar. As imagens são refletidas diretamente no globo ocular pelo aparelho, preso na armação dos óculos que podem ser usados até mesmo com telefones celulares.
Publicado anteriormente na revista Notícias de Israel, novembro de 2007.

Fonte: Site Beth Shalom

Nenhum comentário:

Vídeos Recomendados

Loading...
Creative Commons License
Blog Wellblog-Observador de Wellington Leal é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Brasil.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://reieterno.blogspot.com.