sábado, 27 de novembro de 2010

Russia reconhece que Stalin foi quem mandou assassinar 22.000 poloneses em Katyn, no ano de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial

Deputados do parlamento russo (Duma), aprovaram uma declaração na sexta-feira,  reconhecendo que o massacre  de 22.000 oficiais poloneses em Katyn, 1940, foi um crime cometido pelo regime de Stalin.
"Os materiais que foram mantidos em arquivos secretos por muitos anos mostram que o massacre de Katyn foi cometido por ordens diretas de Stalin", diz o esboço.
Segundo dados oficiais, mais de 20.000 oficiais poloneses foram mortos em 1940 pelo NKVD - a polícia secreta soviética. As execuções tiveram lugar em várias partes da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia. O maior massacre ocorrido foi na floresta de Katyn, perto da cidade russa de Smolensk.
O massacre de Katyn era a fonte de tensão nas relações russo-polonesa, mas recente admissão da Rússia que as forças soviéticas foram responsáveis fizeram muito para melhorar as relações.
O responsabilidade do regime comunista Russo só veio à tona quando o ex presidente russo Mikail Gorbatchov revelou ao mundo documentos secretos contendo provas sobre a autoria do massacre. Até então, consideravam-se os nazistas alemães como os autores desta tragédia humana.  

Um comentário:

Anônimo disse...

Falta reconhecer publicamente a eliminação da elite governante, recentemente, num desastre de aviação porcamente explicado.

Vídeos Recomendados

Loading...
Creative Commons License
Blog Wellblog-Observador de Wellington Leal é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Brasil.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://reieterno.blogspot.com.