segunda-feira, 30 de novembro de 2009

E Davi venceu a Golias !

no_mas

Foi humilhante a derrota imposta ao arrogante Foro de São Paulo, durante sua tentativa de promover manjado “golpe do plebiscito chavista”. O pequeno país da América Central  se manteve  firme e decidido diante das ameaças de um  poderoso lobby internacional, encabeçado por endinheiradas  organizações e governos esquerdistas. Ganharam a democracia e o estado de direito. Honduras provou que o “embuste” não consegue se sustentar por muito tempo, pois para camuflar irregularidase manter a uma certa apar~encia de legalidade, são necessários tremendos gastos de energia e dinheiro. Se o limite de tempo é ultrapassado, a “fachada”  começa a desmoronar, os aliados vão saindo de fininho, a hipocrisia vai dando lugar a descortesia e os cordões dos marionetes vão ficando expostos. Somente  tolos teleguiados não percebem o tamanho do fiasco que protagonizaram, e ainda tentam remar a canoa furada chamada Zelaya.  Quando vemos autoridades do governo de  Cubano e Venezuelano protestando contra a “falta de legitimidade democrática e transparência” nas eleições Hondurenhas, é porque alguma coisa deu muito errada com o plano de tomada do poder.

Wellington

A coca une país consumidor e país produtor

 lula-com-o-color-de-folhas-de-coca1 Como forma de endossar a produção de um “produto” que é sucesso comercial na América Latina, os líderes do Brasil e da Bolívia usaram colares de folhas de coca, originadas do Chaparare, região da Bolívia  conhecida como a maior produtora de folhas de coca do tipo destinado  à produção da PASTA BASE DA COCAÍNA  (pois esta folha é dura, não podendo ser mascada sem ferir as gengivas), a qual  traficantes  brasileiros,  muito dedicadamente              “importam” e espalham pelo Brasil, promovendo o  “desenvolvimento econômico”, e ampliando de todos o “arranjo produtivo local”. São incrementandos negócios  complementares como vendas de armas, vendas de caixões, vendas de seguros contra balas perdidas, vendas de “proteção” miliciana, vendas de ônibus para susbtituir os queimados, e vendas de helicópteros para sustituir os derrubados pelo tráfico. Como se pode ver, a atividade cocaleira é um negócio capaz de movimentar simultâneamente diversos segmentos, e encontra-se  em franca expansão. As mortes 50.000 brasileiros por ano, são um preço ”baixo” a ser pago, se enxergarmos o “desenvolvimento” econômico da “Sociedade Cocaleira Bolivariana do Século 21 na América Latina”.
Wellington

domingo, 29 de novembro de 2009

Poder demais para o “Cacique”

cacique

Após enfrentar um período de Ditadura, que considero ter sido “branda” em relação às ditaduras Cubanas, Soviéticas, Norte Coreanas e Chinesas, o Estado Brasileiro, buscou medidas para afastar a idéia de autoritarismo, e adotou a políticas “liberais” que logo foram seguidas e adotadas pelos 3 poderes, com o objetivo de consolidar a política e econômica do país. Tais medidas, logo  passaram a ser percebidas como ”ingenuidade”, por aqueles que desde muito tempo  estavam dispostos a conquistar o poder, quer seja pelas armas ou pela politicagem,  pois o consideram seu “por direito”. O povo brasileiro é composto em sua grande maioria de pessoas  criadas, bem ou mal, dentro dos princípios cristãos, pois sua origem  vem de famílias católicas ou evangélicas. Assim sendo, impera a máxima cristã: faça ao seu próximo o bem que deseja que façam com você, que faz com que as pessoas não estejam preparadas para enfrentar quem não pensa desta forma. A boa índole da maioria da população (pois existem os de má índole) somada a frouxidão liberal com que foram tratadas as questões legislativas, permitiu que um grupo partidário defensor de valores anticristãos como aborto,sodomia, tivesse acesso ao poder e aplicasse sistematicamente sua máxima “faça com os outros antes que eles façam com você”, mas sem nunca assumi-la. Com um discurso pasteurizado, e aparentemente cristão, inicialmente, para não assustar, foram adotando  a política do grão em grão  - “de grão em grão a galinha enche o papo” – e começou o loteamento partidário do estado, tomando conta de posição por posição, cargo por cargo, colocando em posições estratégicas compadres partidários e aliados que tivessem um rabo preso, como ensinou Maquiavel em “O príncipe”. Após 2 mandatos consecutivos, o partido do governo, multiplicou extraordinariamente sua influência, nacional e internacionalmente. Com acesso irrestrito ao cofre, e tendo feito muitas alianças estratégicas, sempre com o cuidado de escolher parceiros com manchas morais ou um fatos que o desabonam a conduta, para na hora certa, serem expostos e substituídos por partidários “confiáveis”. Com tantas alianças, com tantos rabos presos, com tanto dinheiro canalizado ou como preferem dizer “não contabilizado”, foi sendo clientelizado também o poder legislativo, que aprova tudo conforme o preço combinado. Faltava ainda o poder Judiciário, que orgulhoso de si mesmo, não percebeu o agigantamento do poder executivo e a domesticação do poder legislativo. Com a perda por morte ou aposentadoria de grandes juristas e autoridades de ilibada carreira pública, foram sendo paulatinamente “aparelhados” sob “critérios maquiavélicos”, os  principais órgãos colegiados do Judiciário, de forma a comungar preceitos ideológicos, antes inconciliáveis e inimagináveis. É claro que existem exceções, e elas são necessárias para dar um ‘ar democrático’ ao processo de tomada definitiva do poder. Após um balanço da situação, verificou-se que:

-As Forças Armadas já não tem o poder de outrora, e mínguam humilhadas perante seus senhores. Qualquer voz que se levante poderá ser esmagada pelo rolo compressor jurídico-econômico-administrativo da máquina governamental.

-Embora 80% da população seja católica evangélica, conseguiu-se a aprovação de leis que restringem a liberdade de culto e religião,  e obrigaram a maioria a aceitar práticas contrárias aos seus valores morais,  como aborto, uso de drogas, promoção da sodomia e a justificação do crime pela condição social.

-As escolas públicas continuam com ensino de baixa qualidade, mas agora atuam também como verdadeiros centros de formação marxista através de professores militantes e livros socializantes.

-A maioria da população não possui hábitos de leitura e não se interessa pela vida política, se permitindo formar opiniões através de programas televisivos de baixo nível e jornais comprometidos com grandes investimentos em publicidade governamental.

-O intercâmbio entre os camaradas latinos, permitiu uma grande interferência  nos demais países latino americanos, a ponto de exportar o modelo de “aparelhamento”  estatal utilizado no Brasil.

- A “elite” intelectual é incapaz de lidar com processos dialéticos hegelianos, e não consegue detectar os movimentos de enredamento.

Com todo este cenário “favorável”, e tendo feito um “balão de ensaio” em Honduras, para instrumentalizar o processo de “ plebiscito constitucional “ como legítimo “direito democrático” para acabar com a democracia, podemos esperar que toas as possibilidades existentes se resumirão na condição que se apresentará na´próxima eleição para presidente: “Se ganharmos, o partido ganha! Se perdermos, o partido ganha!”

 

Wellington

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Kadosh, Kadosh, Kadosh

Santo, Santo, Santo é o nosso Deus, e nenhum outro há como Ele ! Toda honra, toda glória, todo louvor e adoração a Ele pertencem. O SENHOR é bom, e as suas misericóridas duram para sempre.

Wellingon

A vida é “propriedade intelectual” de Deus

Criação DNAAs pessoas sempre aplaudirão e até mesmo pagarão para ouvir o que lhes agrada. E todos  os chamados ateus, se sentem mais confiantes quando alguém apela para a ciência, na tentativa de explicar a não existência de Deus. Nossa arrogância está em achar que tudo o que existe tem que passar pela nossa compreensão, quando nem mesmo compreendemos aquilo que costumamos chamar de ciência, da mesma forma que  nossos conceitos sobre "tempo" , "matéria" e "vida" são muito limitados. Homens com o intelecto ilimitado como Einstein, creram em Deus, e por isto  descortinaram novos horizontes do conhecimento, e  perceberam a própria  pequenez diante de um universo desconhecido. O orgulho limita o intelecto e impede que vejamos o universo pela perspectiva correta, ou seja, nos torna incapzes de perceber o que está acima de nós. Na tentativa de provar os motivos para não crer Deus, homens arrogantes demonstram imensa fé no simples  "acaso"  (ou será no deus "chaos"), que segundo eles mesmos,foi capz de transformar carbono em bactérias, bactérias em macacos e macacos em homens, e quem diria... , homens em pó.  Não é imperativo que o homem creia em Deus, da mesma forma que não é imperativo que sua vida tenha um sentido, porém é muito RECOMENDÁVEL.  Wellington

sábado, 14 de novembro de 2009

Dave Hunt fala sobre o ateísmo da ciência moderna


Saiba mais sobre este assunto » 

Em tempos atuais, onde cientistas e políticos semi-analfabetos se assentam para zombar dos que sinceramente crêem na existência de algo muito maior do que aquilo que pensamos conhecer e chamamos de  “conhecimento científico”, existem valorosos homens, possuidores de grande inteligência e humildade, que se dispõem a demonstrar o quanto está afastada de Deus a humanidade. Buscando justificar pela ciência o seu comportamento arrogante e ganancioso, muitos líderes, da mesma forma, pretendem impor leis que impedem demonstrar publicamente sentimentos e mensagens religiosas. A Igreja, sabe  que tudo isto deve acontecer, para que se cumpram as escrituras, e que ao negarem e rejeitarem a Deus, sejam eles condenados pelos próprios atos e palavras.

Se você não está convencido que o homem surgiu da evolução de uma bactéria, passou por um macaco e se tornou uma criatura tão completa que não precisa de Deus, você vai se surpreender quando aceitar o desafio de conhecer verdadeiramente quem é Jesus Cristo.

Juntos, o negador do Holocausto e o negador do Mensalão

O que mais estes dois líderes de governo podem compartilhar, além dos  cândidos sonhos ditatoriais ? O hábito de negar fatos verdadeiros. Ambos costumam negar acontecimentos reprováveis e comprovados, como o Holocausto e o Mensalão, com uma insistência impressionante. Está certo que você jamais verá o Ahmadinejad chorar emotivamente diante das cameras de TV, promover ativismo gay e fazer campanha para mulheres candidatas a cargos políticos, mas temos de convir estas “pequenas” diferenças não os impede de dividir o desejo mútuo de permanecer indefinidamente no poder e de calar qualquer opinião contrária. Ambos são adeptos de teorias da conspiração, utilizadas para negar fatos sinistros, e que  contrariam seus interesses, ardentemente (esta palavra é transcendental …) defendidos. A verdade para eles é um mero detalhe, e nada significa quando está em jogo o “bem maior”,  que professam através de  seus atos e crenças. Ahmadinejad por motivos religiosos e o Sr. Luíz por motivos ideológicos, fazem alianças para poder enfrentar possíveis inimigos em comum, e que embora não admitam públicamente, sabem que são mais fortes e bem preparados, tanto para batalhas intelectuais, financeiras e militares.

Wellington  14/11/2009.

domingo, 8 de novembro de 2009

EM RESPEITO AO POVO JUDEU: FORA AHMADINEJAD!

nao_ahm[1]
Em solidariedade ao povo Judeu e ao estado de Israel, e em protesto à vinda de um chefe de estado que financia o TERRORISMO INTERNACIONAL e patrocina um sistema que mata todos os que não estiverem alinhados com seus interesses político-religiosos, que prega abertamente a destruição do estado de Israel,  nega a existência do Holocausto, demonstramos veementemente nossa indignação e repúdio pela presença deste ditador violento e preconceituoso. O governo brasileiro tem demosntrado total apatia diante das crescentes demonstrações de antisemitismo e preconceito contra os judeus. Diante dos insultos e ofensas de homens como Chaves, Manuel Zelaya e do próprio Ahmadinejad, nossos líderes tem calado sua voz para defender Israel, mas não para criticar e tomar partido em uma guerra que não é sua.
As motivações de Ahmadinejad não são democráticas, nem sociais e nem mesmo políticas, são de caráter religioso. Muitos são os interesses em destruir Israel e desacreditar a Bíblia, e muitas as nações que se levantarão em fúria, desejando riscar Israel do mapa. Mas, da mesma forma que a Bíblia previu que Israel seria disperso pelo mundo e depois voltaria a ser uma nação, a Bíblia também diz que tais nações não prevalecerão, pois não é apenas contra Israel que lutam.
A CAUSA DE TODO O ÓDIO …



HOLOCAUSTO
 Resposta a um comentário de leitor :

Primeiramente gostaria de agradecer a visita ao meu blog, onde sempre será bem vindo.

Em seguida, entrando no comentário que você postou, observei que o primeiro parágrafo inteiro é  uma  reprodução do texto de autoria de Juan Gelman, poeta argentino, o qual foi  publicado  no site  Carta Maior, em 07/06/2010. Foi uma pena você não ter dado crédito ao autor e nem citado a fonte. Peço que da próxima que for citar um texto de alguém, não se esqueça de informar.

O movimento Sionista foi um esforço legítimo pela existência do estado de  Israel, a qual hoje é uma realidade indiscutível.

Muitos dos que  dizem contrários ao movimento sionista, na verdade camuflam um sentimento anti-semita, o que é inadmissível, pois não passa de puro preconceito racial.

O contexto em que Zeev Jabotinsky exerceu a defesa do sionismo foi muito diferente (Primeira Guerrra Mundial e luta da Europa contra o Império Turco-Otomano), onde desenvolveu uma vertente mais militarista e combativa, além de possuir uma concepção territorial mais abrangente para atender o seu grande desejo de criação do estado de Israel. Já a expressão atribuída a Ron Torssian, que é um alto executivo e político residente nos EUA, não pode ser utilizada como se fosse a política oficial do estado de Israel, pois é a opinião de um indivíduo.


 “Quando as pessoas criticam os sionistas, elas se referem aos judeus. Você está falando de anti-semitismo”.  – Martin Luther King

“Ninguém presta qualquer favor a Israel por proclamar o seu
‘direito à existência’. O direito de Israel existir, assim como o dos
Estados Unidos, Arábia Saudita e outros 152 países, é axiomático
e incondicional. A legitimidade de Israel não está suspensa no ar,
à espera de reconhecimento... Certamente não há outro país,
grande ou pequeno, jovem ou velho, que iria considerar o simples
reconhecimento do seu ‘direito à existência’ como um favor ou
uma concessão negociável”. – Abba Eban

Israel é um país  pequeno, e está situado em uma região tão árida quanto os demais países ao redor, mas é o único país democrático do Oriente Médio, e um dos maiores produtores agrícolas do mundo (veja no Google Earth a diferença entre as áreas verdes de Israel e dos vizinhos), e a sua produção científica é maior que a de todas as universidades americanas juntas.

Israel tem o direito de existir, e mais ainda de se defender.


Quanto ao Iran, que não é um país árabe (é persa), após a queda do Xá Rheza Palev, em 1979, passou a ser uma república teocrática islâmica, e passou a exportar  sistematicamente aquilo que chama de “Guerra Santa” (Gihad), travou uma violenta guerra contra o Iraque e atualmente financia os grupos terroristas  Hamas e o Hisbolláh.

Você tem razão quando diz que o Irã é militarmente insignificante, mas ao mesmo tempo é também  liderado por extremistas religiosos xiitas que “desejam levar a espada de Alah sobre a cabeça de todos os infiéis”, principalmente Israel.

Por este motivo, o desenvolvimento de armas nucleares pelo Irã é um perigo não só para Israel, mas para toda a civilização ocidental, ou mesmo para o planeta, pois ainda que desenvolva armas nucleares, provavelmente não chegará a ter tempo de usá-las.

Podemos estar diante de uma situação similar ao famoso caso dos mísseis nucleares em Cuba, que por muito pouco não deflagrou a Terceira Guerra Mundial (e última).

Israel está cercado de inimigos de todos os lados, os quais investem contra ele desde a sua criação, com ataques surpresa de várias nações árabes combinadas (Guerra de 1948, Guerra dos Seis Dias, Guerra do Yon Kippur), atentados à bomba, atentados suicidas, lançamento de mísseis, etc.

Para garantir o seu direito de existir, Israel desenvolveu os mais sofisticados sistemas de defesa e de combate, que vão de simples armamentos individuais, aos mais sofisticados e terríveis sistemas de satélites e mísseis nucleares.

Quem conhece os fatores teológicos envolvidos neste caso, sabe que dificilmente haverá como impedir uma catástrofe global, mas ainda há como adiá-la por muito tempo.

Quanto ao vídeo do Youtube que você apresentou no link, merece uma investigação mais profunda, uma vez que o jornalismo que existe atualmente já provou que não merece nenhum crédito.

Recomendo o link abaixo, que disponibiliza um material farto em referências históricas e bibliográficas sobre este assunto:   http://www.beth-shalom.com.br/downloads/

Saudações,

Wellington Leal

SHALOM !

 

Simplesmente mente !

sábado, 7 de novembro de 2009

Declaração Universal dos Direitos do Homem (60 anos).

A declaração dos direitos do Homem num canudo atado com uma fita vermelha.

Nesta declaração estão garantidos os direitos à liberdade, à dignidade, à família, à propriedade e à livre expressão das idéias. Mas entre nós, existe muita gente torcendo o nariz para “tantos direitos individuais”. Querem a ditadura da igualdade dos deveres coletivos.

Declaração Universal dos Direitos do Homem
Preâmbulo
Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo;
Considerando que o desconhecimento e o desprezo dos direitos do homem conduziram a actos de barbárie que revoltam a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os seres humanos sejam livres de falar e de crer, libertos do terror e da miséria, foi proclamado como a mais alta inspiração do Homem;
Considerando que é essencial a protecção dos direitos do homem através de um regime de direito, para que o homem não seja compelido, em supremo recurso, à revolta contra a tirania e a opressão;
Considerando que é essencial encorajar o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações;
Considerando que, na Carta, os povos das Nações Unidas proclamam, de novo, a sua fé nos direitos fundamentais do Homem, na dignidade e no valor da pessoa humana, na igualdade de direitos dos homens e das mulheres e se declararam resolvidos a favorecer o progresso social e a instaurar melhores condições de vida dentro de uma liberdade mais ampla;
Considerando que os Estados membros se comprometeram a promover, em cooperação com a Organização das Nações Unidas, o respeito universal e efectivo dos direitos do homem e das liberdades fundamentais;
Considerando que uma concepção comum destes direitos e liberdades é da mais alta importância para dar plena satisfação a tal compromisso:

A Assembléia Geral proclama a presente Declaração Universal dos Direitos do Homem como ideal comum a atingir por todos os povos e todas as nações, a fim de que todos os indivíduos e todos os órgãos da sociedade, tendo-a constantemente no espírito, se esforcem, pelo ensino e pela educação, por desenvolver o respeito desses direitos e liberdades e por promover, por medidas progressivas de ordem nacional e internacional, o seu reconhecimento e a sua aplicação universais e efectivos tanto entre as populações dos próprios Estados membros como entre as dos territórios colocados sob a sua jurisdição.

Artigo 1°
Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.
Artigo 2°
Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação.
Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob tutela, autónomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.
Artigo 3°
Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Artigo 4°
Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o trato dos escravos, sob todas as formas, são proibidos.
Artigo 5°
Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes.
Artigo 6°
Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento, em todos os lugares, da sua personalidade jurídica.
Artigo 7°
Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual protecção da lei. Todos têm direito a protecção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.
Artigo 8°
Toda a pessoa tem direito a recurso efectivo para as jurisdições nacionais competentes contra os actos que violem os direitos fundamentais reconhecidos pela Constituição ou pela lei.
Artigo 9°
Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado.
Artigo 10°
Toda a pessoa tem direito, em plena igualdade, a que a sua causa seja equitativa e publicamente julgada por um tribunal independente e imparcial que decida dos seus direitos e obrigações ou das razões de qualquer acusação em matéria penal que contra ela seja deduzida.
Artigo 11°
1. Toda a pessoa acusada de um acto delituoso presume-se inocente até que a sua culpabilidade fique legalmente provada no decurso de um processo público em que todas as garantias necessárias de defesa lhe sejam asseguradas.
2. Ninguém será condenado por acções ou omissões que, no momento da sua prática, não constituíam acto delituoso à face do direito interno ou internacional. Do mesmo modo, não será infligida pena mais grave do que a que era aplicável no momento em que o acto delituoso foi cometido.
Artigo 12°
Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.
Artigo 13°
1. Toda a pessoa tem o direito de livremente circular e escolher a sua residência no interior de um Estado.
2. Toda a pessoa tem o direito de abandonar o país em que se encontra, incluindo o seu, e o direito de regressar ao seu país.
Artigo 14°
1. Toda a pessoa sujeita a perseguição tem o direito de procurar e de beneficiar de asilo em outros países.
2. Este direito não pode, porém, ser invocado no caso de processo realmente existente por crime de direito comum ou por actividades contrárias aos fins e aos princípios das Nações Unidas.
Artigo 15°
1. Todo o indivíduo tem direito a ter uma nacionalidade.
2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua nacionalidade nem do direito de mudar de nacionalidade.
Artigo 16°
1. A partir da idade núbil, o homem e a mulher têm o direito de casar e de constituir família, sem restrição alguma de raça, nacionalidade ou religião. Durante o casamento e na altura da sua dissolução, ambos têm direitos iguais.
2. O casamento não pode ser celebrado sem o livre e pleno consentimento dos futuros esposos.
3. A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à protecção desta e do Estado.
Artigo 17°
1. Toda a pessoa, individual ou colectivamente, tem direito à propriedade.
2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua propriedade.
Artigo 18°
Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos.
Artigo 19°
Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão.
Artigo 20°
1. Toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião e de associação pacíficas.
2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.
Artigo 21°
1. Toda a pessoa tem o direito de tomar parte na direcção dos negócios, públicos do seu país, quer directamente, quer por intermédio de representantes livremente escolhidos.
2. Toda a pessoa tem direito de acesso, em condições de igualdade, às funções públicas do seu país.
3. A vontade do povo é o fundamento da autoridade dos poderes públicos: e deve exprimir-se através de eleições honestas a realizar periodicamente por sufrágio universal e igual, com voto secreto ou segundo processo equivalente que salvaguarde a liberdade de voto.
Artigo 22°
Toda a pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social; e pode legitimamente exigir a satisfação dos direitos económicos, sociais e culturais indispensáveis, graças ao esforço nacional e à cooperação internacional, de harmonia com a organização e os recursos de cada país.
Artigo 23°
1. Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à protecção contra o desemprego.
2. Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual.
3. Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma existência conforme com a dignidade humana, e completada, se possível, por todos os outros meios de protecção social.
4. Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas sindicatos e de se filiar em sindicatos para defesa dos seus interesses.
Artigo 24°
Toda a pessoa tem direito ao repouso e aos lazeres, especialmente, a uma limitação razoável da duração do trabalho e as férias periódicas pagas.
Artigo 25°
1. Toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente para lhe assegurar e à sua família a saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à assistência médica e ainda quanto aos serviços sociais necessários, e tem direito à segurança no desemprego, na doença, na invalidez, na viuvez, na velhice ou noutros casos de perda de meios de subsistência por circunstâncias independentes da sua vontade.
2. A maternidade e a infância têm direito a ajuda e a assistência especiais. Todas as crianças, nascidas dentro ou fora do matrimônio, gozam da mesma protecção social.
Artigo 26°
1. Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional dever ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.
2. A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.
3. Aos pais pertence a prioridade do direito de escholher o género de educação a dar aos filhos.
Artigo 27°
1. Toda a pessoa tem o direito de tomar parte livremente na vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar no progresso científico e nos benefícios que deste resultam.
2. Todos têm direito à protecção dos interesses morais e materiais ligados a qualquer produção científica, literária ou artística da sua autoria.
Artigo 28°
Toda a pessoa tem direito a que reine, no plano social e no plano internacional, uma ordem capaz de tornar plenamente efectivos os direitos e as liberdades enunciadas na presente Declaração.
Artigo 29°
1. O indivíduo tem deveres para com a comunidade, fora da qual não é possível o livre e pleno desenvolvimento da sua personalidade.
2. No exercício destes direitos e no gozo destas liberdades ninguém está sujeito senão às limitações estabelecidas pela lei com vista exclusivamente a promover o reconhecimento e o respeito dos direitos e liberdades dos outros e a fim de satisfazer as justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar numa sociedade democrática.
3. Em caso algum estes direitos e liberdades poderão ser exercidos contrariamente aos fins e aos princípios das Nações Unidas.
Artigo 30°
Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada de maneira a envolver para qualquer Estado, agrupamento ou indivíduo o direito de se entregar a alguma actividade ou de praticar algum acto destinado a destruir os direitos e liberdades aqui enunciados.

Wellington 07/11/2009.

MST, o “iluminado” movimento social.

Diante das invasões, depredações, roubos, vandalismos, assassinatos, ameaças, desvios de verbas públicas e apologia ao crime,  “ilustres”  autoridades como o Ministro da Justiça, a Ministra da Casa Civil e o Ministro do Desenvolvimento Agrário, defendem as ações deste “movimento social”, e acreditam que está sendo feita uma campanha para o injustamnete incriminar. Acreditam tanto nisto, que este  governo já liberou até agora, generosamente, mais de 150 milhões de reais para esta inocente organização, que nem sequer possui um CNPJ.
É interessante o quanto são inconsistentes os argumentos lógicos(?) de “autoridades”, que apaixonadamente defendem uma ideologia com cheiro de naftalina, negando as suas nefastas obras, e tapando os olhos para não verem os crimes que cometem esses camados "movimentos sociais". Essas mentes distorcidas entendem que, as estruturas legais e políticas de uma sociedade democrática, baseada no equilíbrio entre os poderes constituídos e a liberdade individual, não possuem nenhum valor, e podem ser quebrados sob qualquer justiticativa que se denomine "defensora dos interesses da maioria". Na verdade, quem defende os "interesses da maioria", são um pequeno grupo de militantes "iluminados" pelas idéias marxistas, que se autoproclamam os seus representantes, sem nenhuma legitimidade que seja. Esta técnica de engenharia social só funciona quando se consegue se alinhar e ampliar alguma(s) reivindicação(oes) popular(es), desviandoa(s) para seus objetivos estratégicos. A verdadeira maioria, é composta por brasileiros que amam o país,respeitam suas leis, possuem  valores cristãos, e que não querem ser dominados por um estado autoritário e controlado por um único partido. Já os "iluminados" "defensores da maioria", são internacionalistas, odeiam os  valores cristãos, desprezam as instituições vigentes, são à favor de interesses externos, e escondem seus verdadeiros objetivos políticos. O MST está repleto desses "iluminados", e por isto está divorciado do Brasil, pois se tornou uma entidade hostil, à margem da lei e da constituição, que se veste sob o manto vermelho do comunismo internacionalista, que aceita recursos para agir defender interesses estrangeiros, que não aceita opiniões contrárias, e que usa a reforma agrária apenas como fachada para continuar a receber os benefícios de "movimento social" tanto do governo conivente quanto de entidades internacionais. Esta simples constatação não requer muito efôrço intelectual, não possui nenhuma novidade, e está ao alcance de qualquer pessoa que não se deixe contaminar pela hipocrisia.
Wellington 07/11/09

Comportamento canino


O atual governo, com sua política comunista, deseja reduzir os cidadãos á simples cães, e passar a desenpenhar o papel de seu dono. Cada vez mais reduz as liberdades e direitos individuais, em troca de uma política socialista. Esta dependência envolve a perda da liberdade, do poder de decisão e anula totalmente o indivíduo, ao mesmo tempo que garante ao partido do governo, uma permanência quase eterna no poder. Primeiro vem a tigela de comida, depois vem a casinha, depois vem a coleira e por último a focinheira. Muitos barasileiros estão se acostumando a viver das migalhas do bolsa família, bolsa gás, bolsa escola, bolsa bandido, bolsa casinha, e se tornam incapazer de cobrar do governo, ações que permitam o verdadeiro desenvolvimento social , que somente pode ser alcançado através de uma BOA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL, um BOM SISTEMA DE SAúDE e uma BOA SEGURANÇA. Ao invés de apontar os caminhos para o crescimento social, o governo aponta para a “revolução”, através da polarização de lutas de classes, lutas raciais, relativização do c rime e perseguição religiosa. Em breve veremos o avanço governamental sobre a liberdade de imprensa e sobre o direito à propriedade, e por último sobre as liberdades individuais.
Abrir mão de uma vida de liberdade e de poder fazer as próprias escolhas, é abrir mão da própria humanidade, é se tornar como um animal domesticado, e depender do dono para se alimentar e para sobreviver. Somente sendo um cachorros é que não nos importaremos de comer ração de vez em quando, morar em uma no fundo do quintal e viver com uma corrente no pescoço. Nem nem tão pouco vamos nos importar que  “nosso dono” more num palacete, ande em luxuosos aviões, distribua  milhões de dólares para os “amigos”,  e desfrute  da liberdade de viajar pelo mundo todo e gastando como quer o dinheiro dos outros. Mas um cachorro jamais se sujeitaria a aceitar este estilo de vida, se soubesse que seu “dono” é na verdade, apenas um outro cachorro !
Wellington 07/11/2009.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

O Comunismo não morreu, só fez uma plástica.

Mensagem que deixei em um blog, para uma pessoa que se achava orfã do comunismo:
“Caro amigo,
embora bem intencionado, você está engandado quando diz que o comunismo acabou e quanto a essência desta ideologia. O comunismo persiste mais astuto e mais refinado do que nunca ! Na verdade, a luta do comunismo não é pela  igualdade dos homens, é para acumular poder para usá-lo contra o próprio  Deus. Por isto o comunismo não é ateu, é anti-Deus, pois o despreza. A igualdade é um sofisma, que tem uma aparência de justiça (humana), mas não existe na diversidade da criação de Deus. Pois a vida é dinâmica, multiforme e imaterial (quando a vida se desliga da matéria, ela se decompõe). A aplicação da igualdade a seres vivos, os transforma em simples objetos, e no caso de pessoas (persona,que possui personalidade), acaba sendo utilizada a violência e a força para domar o espírito humano. Assim, igualdade e liberdade são coisas que não coexistem, pois quando se tem uma, se perde a outra. Porém a liberdade é a mais preciosa das dádivas, pois nos dá oportunidade de fazer escolhas. A possibilidade de escolher o seu próprioq destino, foi reservada por Deus, exclusivamente para o homem. As religiões não são invenções de Deus, são resultados da falta Dele. A falta de Deus também gera a falta de Justiça e de Vida Permanente. Assim sendo, os homens criaram os sistemas políticos e religiosos justamente para suprir estas faltas, mas só conseguiram produzir injustiça e morte. A pessoas não são iguais e nem tampouco justas, da mesma forma, a igualdade não produz justiça. A vida humana não se limita apenas ao trabalho, e o trabalho não se limita apenas ao esforço físico. Existem pessoas com grande força física, existem pessoas com grande força mental, existem pessoas com as duas características e existem pessoas sem estas duas características. Mas todos podem igualmente se tornar homens elevados em honra e caráter, e se desenvolver dentro das suas possibilidades, sabendo que no final todos estarão reduzidos a pó, e saberão se fizeram a escolha certa ou errada.”
Wellington

domingo, 1 de novembro de 2009

Mercosul, Venezuela e Narcotráfico

image

Agora o circo ficou completo, com a Venezuela entrando para o Mercosul, estamos  mais próximos do narcoterrorismo socialista do século 21. O Único país a destoar da “nova cortina de ferro”,  é a Colômbia. Constantemente acusada de fazer a política imperialista dos Estados Unidos, sofrendo sobotagens e ataques das FARC e de seus vizinhos do FSP, segue adiante em seu caminho para o desenvolvimento. Já a Venezuela, começa a sofrer os danos resultantes da estatização demagógica, passando por dificuldades econômicas, energéticas, impondo enormes restrições à liberdade de imprensa e confidcando propriedade privadas (depois é só por a culpa nos EUA). Tal situação, por si só já inviabilizaria a sua entrada no Mercosul, mas, entre os “amigos” socialistas, isto é apenas um detalhezinho sem importãncia. Na verdade o Mercosul e a Unasul estão sobrepondo suas atividades políticas e comerciais, e devem no futuro se fundir em um bloco regional, como há muito tempo deseja o Foro de São Paulo, entidade que, de longa data, trabalha neste sentido.

A FORÇA DA COCA SAGRADA

 

CHAVES, LULA E FARC

Estamos em companhia de pessoas que apoiam e financiam o terrorismos e o narcotráfico, e não estamos dando importãncia aos sintomas de desmantelamento da ordem institucional de nosso país. Chaves confirma ser membro participante do FSP , e reconhece a integração da organização com as FARC, defendendo Raul Reyes, assassino, narcotraficante e um dos líders da FARC, como se fosse um herói injustiçado (lembra  do notebook de Reyes, achado com vários emails para vários presidentes de países da América do Sul?). O  próprio Foro de São Paulo, que se proclama defensor dos direitos humanos e da democracia, se derrete em aplausos e mimos pelas FARC e por outras instituições criminosas. São poucas as palavras sobre este assunto na imprensa brasileira, e não acredito que as pessoas envolvidas estejam sendo ludibriadas, elas simplesmente falam uma coisa quando estão se dirigindo as massas, mas entre si, querem mesmo é repartir os despojos e obter compensações muito além do imaginável.

FSP/UNASUL: CONTRA A PROPRIEDADE PRIVADA E A FAVOR DAS DROGAS

Os opositores, falam em ética mas não titubeiam em corromper e desviar recursos públicos, falam em honestidade mas se valem da hipocrisia, falam de igualdade mas não querm ser iguais, falam em liberdade mas querem controlar tudo, falam em democracia mas admiram ditadores, se dizem contra o imperialismo mas defendem o expansionismo russo, falam em paz mas se armam, falam em distribuição de renda mas confiscam a propriedade, falam em direitos humansos mas perseguem e eliminam seus opositores, falam de Deus mas desejam tomar o lugar Dele.

FSP/UNASUL, ALTERNATIVA SOCIALISTA AO MURO DE BERLIM

Quem sabe um dia ainda faremos parte da União das Repúblicas  Venezuelanas Bolivaristas e seremos governados pelo eterno ditador-comandante-em-chefe-camarada Chaves.

Wellingoton  30/10/2009.

Vídeos Recomendados

Loading...
Creative Commons License
Blog Wellblog-Observador de Wellington Leal é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença 3.0 Brasil.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://reieterno.blogspot.com.